sexta-feira, 26 de outubro de 2007

É esta a palavra:

DEFINHAR...

Ontem chocou-me muito ESTA NOTÍCIA na qual nem queria crer, como sempre tenho dificuldade em capacitar-me da crueldade de que o ser humano é capaz...
Já tentei subscrever a petição mas dá-me um erro com a morada e não consigo validar; existem certos tipos de "arte", que não consigo conceber como tal e acho-os um insulto à palavra, que para mim tem um sentido de fruição, embora possa transmitir mensagens fortes e contundentes, acho que neste caso a forma escolhida foi a pior possível.

mas dizia eu que a palavra é: definhar...tanto no caso do pobre bicho, como (mal acomparado, como diz o outro) no caso deste blog. Não vislumbro nenhum milagre próximo que me consiga dar alento, tempo e imaginação para manter este blog, não suporto vê-lo definhar, volta e meia quase exalando o último suspiro, recuperando a custo e caindo de novo no marasmo e na agonia...
Vou ter mesmo de parar, pode ser que assim no pouco tempo que consigo, visite os vossos espaços dos quais tenho andado ausente; não sei se o manterei sequer, com acesso a comentários, dado que nada mais vai ser editado, mas isso é um pormenor...

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

É mais ou menos neste estado


Que eu fico quando chego a casa diariamente...embora a causa não seja o "álcaro", como no caso da foto, mas sim meramente por efeito colateral de um dia de trabalho. Acho que estou a ficar velhota ou ando com o turbo descalibrado...
Hoje comecei o dia com a delícia de fazer uma endoscopia e uma biópsia ( o chamado 2 em 1) ao estômago, que correu muito mal por sinal, mais pelos efeitos, do que pelos resultados (assim espero) e que serviu para confirmar a suspeita de que o meu estômago é tão, ou mais, preguiçoso que euzinha e demora eternidades a digerir o que seja e segrega demasiado suco gástrico, provocado por uma hipotonia gástrica, originando o que ela chamou de uma gastrite intensa...já viram isto?
Depois de ter perdido 3,5Kg nos últimos 3 meses, espero voltar ao normal com a medicação e resta-me esperar que o resultado da biópsia seja normal.

Mas o que eu queria dizer mesmo, é que vos gabo a paciência de ainda passarem por aqui; isto parece um blog geriátrico, tudo é feito num ritmo muito lento e doloroso...o simples facto de estar aqui a escrever agora, é fruto de uma intensa luta entre a vontade que tenho de estar convosco e a dor de costas que me pede descanso e eu vou ter de lho dar...
Beijinhos para toda(o)s!!!!!!!!!!!!!!!

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Desejo-lhe muita saúde


Olhem ali a minha mãezinha de braços no ar, no alto dos seus 78 anos, apoiando a equipa dos veteranos do União de Coimbra, em Aranda del Duero...até me faz inveja a energia desta mulher!!
Agora, cada vez que os veteranos vão jogar à Madeira ou ao Luxemburgo, ou Espanha como foi o caso, o meu cunhado trata de a levar a ver o mundo que nunca teve oportunidade de conhecer antes; bem que merece umas alegrias e distrações, depois de uma vida inteira de trabalho sem férias e de ter criado 4 filhas sozinha, com tanto sacrifício.

Só tenho pena de não lhe poder proporcionar também uns passeios, mas vou tentando compensá-la de outras formas, cada um dá o que tem e eu, tenho muito pouco, por sinal...

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Votos para os amigos



...só porque gosto tanto de vocês...

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Dizem que isto é na Hungria


Mas acho que por cá, não há Lello que não gostasse de uma campa assim


Com direito a garrafeira e tudo...

domingo, 23 de setembro de 2007

Para que não haja dúvida...



Nada como evidenciar o evidente (pleonasmo oblige...)

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

A tempestade ao longe



De todas as que tirei com a máquia de rolo, esta é a que mais aprecio; avizinhava-se uma grande tempestade e só uma réstia de sol iluminava a universidade e tudo o resto era cor de chumbo...são daqueles momentos que não se repetem e uma máquina à mão, dá sempre muito jeito ;-)

domingo, 16 de setembro de 2007

Recantos


Agora que fiquei sem a digital, terei de voltar à velha máquina de rolo que, apesar da excelente qualidade das fotos e das várias funções que possibilita, continua a ter sobretudo o problema do peso excessivo, 900 gr são demasiados para trazer ao pescoço sem se notar...
Recordo-me quando há mais ou menos 10 anos, com essa velha Olympus de rolo, fazia incursões pela cidade, ao domingo de manhã cedo, quando toda a cidade dormia e todos os recantos se mostravam na sua plenitude, como esta antiga padaria que tem conservado os belos azulejos, apesar das portas serem já em alumínio, do mal o menos...

quinta-feira, 13 de setembro de 2007

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Recordando Rob


(pintura de Rob Gonsalves-Stepping stones)

De repente,
dos sonhos restam apenas
ténues desejos...
das vontades fica só
um resíduo contaminado
pelos muros que nos tolhem.
De repente, tudo é sombra
e o horizonte fica mais além...

Até que vamos mais
fundo, cá dentro, revolvemos as
entranhas e buscamos
um qualquer sentimento visceral
que nos traga de novo algo
para além da angústia...
qualquer coisa que nos arranque
a esta espiral descendente,
da confusão do que somos
depois dos tropeções e das
dúvidas que teimam em nos ferir.
Quando já nada é claro
tudo se torna incerto
...é neste deserto que me perco...

Candam, 9 Setembro 2007

sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Vou descansar


Até segunda-feira vou ficar aqui a deleitar-me com o silêncio e o verde que nunca cansam...agora que me roubaram a máquina, tão cedo não voltarei a tirar fotos para partilhar convosco o que os meus olhos vêem, ficam as do arquivo para colorir algumas palavras...
Bom fim-de-semana a todas e a todos;-)

domingo, 2 de setembro de 2007

Azia

(foto de Carla salgueiro; um dia entardeceremos como as árvores...)

BICABORNATO DE SODA

Súbita, uma angústia...
Ah, que angústia, que náusea do estômago à alma!
Que amigos que tenho tido!
Que vazias de tudo as cidades que tenho percorrido!
Que esterco metafísico os meus propósitos todos!

Uma angústia,
Uma desconsolação da epiderme da alma,
Um deixar cair os braços ao sol-pôr do esforço...
Renego.
Renego tudo.
Renego mais do que tudo.
Renego a gládio e fim todos os Deuses e a negação deles.
Mas o que é que me falta, que o sinto faltar-me no estômago e na
circulação do sangue?
Que atordoamento vazio me esfalfa no cérebro?

Devo tomar qualquer coisa ou suicidar-me?
Não: vou existir. Arre! Vou existir.
E-xis-tir...
E-xis-tir...

Meu Deus! Que budismo me esfria no sangue!
Renunciar de portas todas abertas,
Perante a paisagem todas as paisagens,
Sem esperança, em liberdade,
Sem nexo,
Acidente da inconsequência da superfície das coisas,
Monótono mas dorminhoco,
E que brisas quando as portas e as janelas estão todas abertas!
Que verão agradável dos outros!

Dêem-me de beber, que não tenho sede!

Álvaro de Campos

quinta-feira, 30 de agosto de 2007

O cúmulo das desgraças...

Parece que me rogaram uma praga...
Na terça-feira ao fim do dia quando cheguei a casa, encontrei o meu marido no quarto a dizer que as coisas estavam mexidas, as gavetas meio abertas e que lhe faltavam umas moedas de 8 e 10 euros de colecção, que estavam numa pequena caixa na cómoda do quarto. Após verificarmos que todas as janelas haviam ficado fechadas, começámos a deparar-nos com o cenário de um roubo: tudo meio aberto e remexido e fora de sítio...
Como não possuo nenhum aparelho high tech (nem DVD tenho), o computador é de secretária e as TV’s são das “antigas” Black Trinitron e estavam no lugar, fui direita às únicas coisas de valor que tinha em casa, que não estavam lá...
A minha pequena máquina digital tinha desaparecido, junto com vários CD’s de Programas informáticos que a amiga Mushu me tinha oferecido, aquando da sua visita há um ano atrás, bem como se deram ao luxo de só escolher os CD’s de música de Genesis (dos 1ºs, com o Peter Gabriel), Dire Straits e Fela Kuti que ninguém conhece, deixando os restantes; mas o pior foi terem levado todo o ouro que eu tinha, Libras, fios, pulseiras, brincos e anéis, que estavam todos juntinhos (sou mesmo estúpida) num pequeno estojo mal escondido no saco do secador de cabelo, que levaram juntamente, deixando o secador...e levaram um relógio Festina na caixa de origem, que tinha sido prenda da mana Lucy, há uns anos atrás; por sorte escapou-lhes outro que me ofereceu, um Longines com pormenores em ouro, era tão pequeno que depois de verem o ouro que já tinham, aligeiraram a busca e não foi também...como o meu marido havia cá estado a meio da manhã e quando chegou às 19h a cadela estava muito stressada a arfar, depreendemos que teria ocorrido durante a tarde.
Reparámos depois que a porta da cozinha havia sido forçada, pois costumávamos deixá-la só no trinco e foi por ali que, sem ninguém no prédio, entrou e saiu quem cá veio.
Chamámos a Polícia que pouca esperança nos deu, limitou-se a tomar conta da ocorrência, nem querendo quase entrar em casa, alegando que só no dia seguinte viria a Polícia Técnica recolher indícios e que até lá, deveríamos mexer o mínimo possível e tentar preservar eventuais indícios.
Isto acontece no fim de vários incidentes, como há cerca de 2 meses terem roubado o pneu suplente do carro de trabalho do meu marido, de há cerca de 1 mês nos terem assaltado a garagem e na semana passada, terem andado a remexer no carro da empresa do meu marido, sem terem levado o que quer que fosse, pois só lá havia ferro-velho, literalmente...
Este mês foi profícuo em desgraças, começou por ter de devolver 230€ à Segurança Social, recebi uma multa do ano passado em Outubro, por ir a 72Km/hora numa zona de 50 (foi por 2 kms que me apanharam...) e sem presença do agente, só o registo da máquina, dá cá mais 120€ e vamos ver se não me tiram a carta durante 1 mês. Agora digam-me cá, se isto não parece mau olhado?...
Como dizia o outro: yo no creo em brujerias, pero que las hay, hay...

quinta-feira, 23 de agosto de 2007

FINALMENTE!!!!!!!!!!!!!!!!


Adeus armários anedóticos, com capacidade para quase nada...



Apesar de o resultado não corresponder às expectativas, acho que fiquei beneficiada com a mudança, nem que fosse só pelo facto de ter trocado a velha banca de 40cm de largura, por uma com 60cm e ter feito a outra sobre as máquinas, com 80cm de profundidade, que me deixa bastante espaço útil.


Quanto ao friso, resolvemos pintá-lo num tom laranja mais claro que os móveis, para dar um pequeno contraste entre o branco das paredes e azulejos...


O único defeito desta mudança para além do custo, foram os 2 meses e 10 dias de obras e esperas, sem lava-louças nem máquinas de lavar...

quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Os gatos são muito curiosos


Gatinha pianista
Vi­deo enviado por ivamarle

e além do mais, também pode ter gostos requintados...

domingo, 19 de agosto de 2007

Gosto verdadeiramente delas


E acho que esta bela osga é um digno representante da espécie, não tenho nenhum ponto de referência na foto que dê uma ideia clara, mas é bastante grande...

quarta-feira, 15 de agosto de 2007

sexta-feira, 10 de agosto de 2007

Remédio


The Avalanches - Since I Left You
Vi­deo enviado por EbaCtobeS


Quando o corpo me pesa de cansaço, dá-me vontade de ver este vídeo, acho-o tão terno e a curiosa leveza que o dançarino transmite, apesar de parecer tão grande e desajeitado faz com que no final, acabe invariavelmente com um sorriso nos lábios...

quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Falta o quase...



...e neste caso, o quase é muito importante, pois sem o tampo, as bancadas de nada me servem; espero que o homem o venha colocar esta semana, senão terá de pôr o mármore em cima de mim, que estou morta de cansaço com a porra das obras e das esperas.
Fiquei desiludida com a cor, que no catálogo me parecia uma espécie de "cerise" e afinal é brick...

domingo, 5 de agosto de 2007

O ninho



Todos os anos se repete o acto: construir um ninho, para acasalar e criar a prole. Depois, já no Verão, abandonam as crias e os ninhos à sua sorte. O meu marido trouxe-mo como uma relíquia de perfeição e resistência, uma complexa obra de engenharia que apreciei, como aprecio o canto dos melros...

quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Este é para a Fatyly



Estes malucos já vão na segunda floração, como aliás aconteceu à maioria deles; ainda dizem que o clima não está a mudar...



Peço desculpa pela fraca qualidade da foto, mas tinha-me esquecido da máquina na Serra e teve que ser com uma daquelas máquinas decartáveis...
é para a Faty porque sei que ela gosta muito desta espécie que, este ano se lembrou de dar as flores viradas para a parede e, dado o tamanho do "bicho", não é de todo fácil de rodar o vaso; se ele ao menos não fizesse crescer 2 ou 3 ramos novos, por cada um que lhe corto...

domingo, 29 de julho de 2007

Para apaziguar o calor

(clique na foto para aumentar)

Nada melhor que uma espécie de SPA "au naturel" de águas límpidas, adornado por uma esplanada mesmo ali à mão...

(clique na foto para aumentar)

sexta-feira, 27 de julho de 2007

(des)coordenações...



Hoje fiquei mais uma vez com a convicção de viver num país de aparências, em que tudo se maquilha com grandes projectos e investimentos, mas no que toca ao mais básico, como o são a coordenação de meios e a utilização dos recursos, sobretudo tratando-se de assuntos vitais directamente ligados à vida das pessoas, deixam muito a desejar. Fiquei chocada (ainda não estou imune) com a notícia de um condutor de um camião que depois de um acidente, ficou durante 4 horas encarcerado e acabou por ser retirado de lá sem vida...amanhã ia baptizar as suas filhas gémeas...o desfecho trágico ocorreu após vários episódios rocambolescos, dignos de um qualquer filme com o Leslie Nielsen, como o do bombeiro que atirou do IC2 uma garrafa de oxigénio que estava vazia e não se conseguiu estabelecer uma coordenação entre os meios de salvamento e as equipes de resgate, porque eram de diferentes corporações..?????!!!
“algo está podre no reino da Dinamarca”...
Como alguns saberão, estive desempregada durante 1 ano e 4 meses, durante os quais as poucas ofertas de trabalho que tive, nunca da parte do IEFP, nunca me chamaram para nada, mas também não interessavam minimamente, após um curto período de experiência a inadaptação era evidente, acabando por ter encontrado agora um emprego mais adequado à minha experiência.
Hoje recebi uma carta registada do IEFP a chamar-me para uma oferta de emprego, tudo seria normal se não tivesse lá ido há mais de um mês a comunicar que já estava empregada, tendo eles passado uma declaração para cessação das prestações de desemprego que estava a receber, e também me terem enviado uma carta passado dois dias a acusar a informação que teria 10 dias para contestar, se o emprego não se verificasse de facto; têm lá os meus dados, mas as fichas não devem ser actualizadas e não há cruzamento de informação, e dizem que há para aí um simplex qualquer...
Como também me tinha inscrito na net na bolsa de voluntariado em algumas áreas, hoje também, (hoje foi dia...) ligaram-me do Centro de Paralisia Cerebral, se estava disponível para umas aulas de expressão dramática com os deficientes...acho que teria gostado muito, mas infelizmente o tempo não estica. Por vezes parece que vem tudo de uma vez, depois de ter morrido de tédio meses a fio, agora parece-me tudo muito conturbado, deve ser efeito das obras cá em casa e das esperas infindáveis e dos atrasos que já assumimos como inevitáveis...

domingo, 22 de julho de 2007

Animais com quem me cruzo



Eu não aprendo mesmo...não consigo ficar indiferente aos animais em geral, mas sobretudo aos cães em particular.
No sítio onde trabalho, dei conta de um cãozito amarelo com cerca de 1 ano de idade que andava por lá, apesar de ter coleira estava muito magro e fiquei a saber pelos colegas, que ele dormia lá atrás nas garagens e alguns inquilinos punham-lhe comer de vez em quando. Apesar de haver lá um Restaurante ao lado, nunca lhe deram de comer para ele não se habituar, diziam...
O diabito do cão só queria era brincar e mimos, como não me fiz rogada, comecei a dar-lhe festinhas e comprei ração que lhe punha debaixo de uma árvore lá no quintal, mas quando ele não estava lá, para que não me associasse ao comer.
Todos os dias de manhã, mal via o meu carro, vinha a correr até eu parar e quando saía, atirava-se invariavelmente para cima de mim, sujava-me toda e rasgou-me duas blusas e um vestido, obrigando-me a ir todos os dias de calças de ganga, onde o estrago ficava mais disfarçado e ainda por cima, seguia-me para dentro do café sempre aos saltos, até que tive de fechar a porta do café depois de entrar, para o evitar.
Na segunda-feira passada estranhei a sua ausência e perguntei por ele ao dono do restaurante, que me disse tê-lo visto só no sábado.
Fiquei todo o dia com o coração apertado a pensar no bicho, que continuou sem aparecer. No dia seguinte de manhã, continuava sem aparecer e no café um senhor abordou-me pensando que eu era dona do bicho, dado o apego que ele demonstrava, ao que respondi não ser, mas porquê? Ao que me respondeu que o tinha visto um bocado longe dali, numa outra zona industrial e estavam pessoas de volta dele deitado, que parecia ter sido atropelado...
Passei o dia a chorar, com uma vontade louca de lá ir procurá-lo, mas debatendo-me com a falta de condições físicas e monetárias, para tratar de outro animal. Não poderia amarrá-lo a uma corrente e aqui no meio da cidade, não posso deixá-lo solto como deixava a Jota, que não saía daqui, ele tão novinho só pensava em brincar...
Já passou uma semana e não soube mais nada dele, tinha comprado um saco de ração para lhe dar, ainda andei com ele no carro toda a semana, acabei por trazê-lo para a Nika; ainda ando a lamber as feridas, sobretudo as da minha falta de coragem para fazer o que tinha vontade, mas nenhuma acção é inconsequente, só tenho de aprender a lidar com isso...

quarta-feira, 18 de julho de 2007

Mais 15 dias?????????????????????


Só de pensar que vou ter isto assim mais duas semanas...depois, como os móveis serão num tom vermelho escuro, terei de escolher uma tinta para pintar o friso verde de azulejo, mas tenho de esperar até os móveis chegarem, para afinar a cor o melhor possível.
Até lá, vou desesperando lentamente...


Acho que vou aproveitar para pintar este móvel que acabou na marquise...


Isto de improvisar uma cozinha tem muito que se lhe diga, não acham?

quinta-feira, 12 de julho de 2007

Isto vai muito lento


Só falta a bancada até ao fogão e o móvel para a botija, de resto já está acabado.


O que antes era assim, sofreu uma pequena alteração de disposição dos elementos, o móvel azul saiu para a marquise e vai ser pintado e reciclado; de resto foi só trabalho de pintura e colocação do chão em vinyl, pois não pôde ser pintado como estava inicialmente previsto.


Nos entretantos, à espera dos armários e do lava louças...



o Antes

sexta-feira, 6 de julho de 2007

Licença para trabalhar



Isto assim não dá gozo nenhum...agora que chegou o calor, vou arrefecer um bocado mais o blog, quase ao ponto de congelamento. Não há espaço na carola para a imaginação e lazer; por entre as obras em casa e a consequente obrigatoriedade de ir cozinhar a outra casa, sempre de sacos "às costas" e a correr, juntando o novo trabalho e a complexidade de que se revestem os processos administrativos, dos quais me quero inteirar o mais breve possível, não sobra nem tempo, nem disponibilidade mental para editar algo que seja legível sem uma sombra de tédio, "portantos" vou parar esta passarola (que não a do Padre Bartolomeu Lourenço), mas sim um veículo que me transportou para vários sítios, retirando sempre prazer da viagem.
Assim, irei aparecendo nos vossos sítios quando puder, aqui quase não editarei nada, não percam o vosso tempo a passear por estes lados...

quarta-feira, 4 de julho de 2007

Suspensão



"Estou sentado no tempo
não perturbes o caos que me constrói
afasta as tuas mãos das pálpebras molhadas,
debaixo delas, passa a água das imagens"

Gastão Cruz, in Órgão de Luzes

domingo, 1 de julho de 2007

Já passou um mês



Todos os dias sinto a falta dos teus passos pela casa, a falta do teu focinho sobre o meu braço a pedir festas quando estou ao computador, sinto a falta do teu olhar terno e pleno de gratidão; tenho saudades tuas, Jota...

sábado, 30 de junho de 2007

Vou-me esticar



e relaxar um bocado, rodeada de verde e cantos de pássaros. Bom fim-de-semana a todo(a)s!!

quinta-feira, 28 de junho de 2007

Esta rapaziada



Faz-me sentir cada dia



mais velha, e nem sequer sou mãe deles



o que faria se o fosse...

quarta-feira, 27 de junho de 2007

O peso certo!!!




Ora digam lá que o excesso de peso por vezes não dá jeito...


Agora vou passar mais umas notas de trabalho (não são de Euro) para o computador e tentar ordenar uns raciocínios de procedimentos retorcidos, para ver se continuo a dar conta do recado; isto dos elevadores tem muito que se lhe diga, fónix. Eu quando olho para os projectos, devo parecer um burro a olhar para o Convento de Mafra...

terça-feira, 26 de junho de 2007

Mais um Prémio, carago!!!


Afinal até sou uma mulher de sorte!! e com grelos e tudo...

A dona deste maravilhoso espaço, foi galardoada com esta mesma distinção o que, é já uma grande honra para mim, o facto de ter sido por ela nomeada.
Num plágio descaradérrimo, saliento a vocação do dito prémio:

Da autora da iniciativa:
"O blogue com grelos premeia mulheres que, na sua escrita, para além de mostrarem uma preocupação pelo mundo à sua volta ainda conseguem dar um pouco de si, dos seus sentires e com isso tornar mais leve a vida dos outros. Mulheres, mães, profissionais que espalham a palavra de uma forma emotiva e cativante. Que nos falam da guerra mas também do amor."

Da desafiadora
"Num mundo em que o panorama literário foi tomado durante anos a fio pelo homem é bom sentir que a mulher se libertou e, para além de mãe e esposa amantíssima, também reencontrou o seu lugar na escrita. Ao racional e ao formal acrescentou-lhe a emoção e a harmonia."
Terei de nomear outras cinco autoras de blog que se enquadrem na ideia, assim sendo passo a nomear:
Blog Inha (porque sim!)
Patioba (nem mais...)
Fatyly (ninguém mais adequado ;-)
Psique (pela sensibilidade)
Marta (que é muito ela mesma)

Não pretendo incomodar nenhuma das nomeadas, apenas agraciá-las.

domingo, 24 de junho de 2007

Floração lenta

Só ontem começaram a abrir mais


Por volta de 10 de Junho, pareciam ir abrir


Em Maio estavam assim

Este ano, por força do tempo inconstante, a floração dos cactos foi bastante atrasada, embora este espécimen seja sempre bastante lento a florir, este ano está a abusar. Compensa-nos no entanto, com as suas robustas flores que permanecem também elas, durante mais tempo que o normal nos outros cactos.

sexta-feira, 22 de junho de 2007

Obras...


Hoje o serão foi a limpar "verdelejos"



Se não se visse o "antes" quase nem se notava o "depois", como não há dinheiro para mais, limitei-me a pintar as paredes e tratar as humidades, embora o empreiteiro não me garanta o resultado, se o meu vizinho não arranjar as fugas que tem; quando o meu marido lhe veio mostrar as obras que anda a fazer, respondeu mais uma vez que se ia embora para outra casa (há meia dúzia de anos que anda a dizer o mesmo), mas que ia ver o que se passava...nem voltou a pensar nisso, se bem o conheço...
Com isto tudo, nem posso ir ao S.João divertir-me um bocado, pois amanhã vêm continuar com a cozinha, mas já vi que não acabam; vou ver se consigo que ele acabe pelo menos uma parte, para eu colocar o fogão e um móvel provisório, bem como o frigorífico. Raios partam tanta tralha que uma pessoa parece precisar...

quarta-feira, 20 de junho de 2007

Desculpem lá...


Quero pedir imensa desculpa a todos pela minha ausência nos últimos tempos; mas o novo trabalho, com imensas coisas novas para mim, aliadas a uma organização que deixa muito a desejar e me obriga a memorizar procedimentos que há muito havia esquecido em virtude do excelente sistema de gestão de qualidade, que existia junto do meu antigo empregador, o qual agilizava substancialmente todos os procedimentos e fez com que me desabituasse da "velha burocracia", facto que neste momento me dificulta a vida.
Juntando a isso as obras nas casa de banho e cozinha da casa que me obrigam a limpar tudo diariamente, tudo faz com que o tempo disponível seja quase nulo para vos visitar.
Prometo que me redimirei o mais breve possível e tentarei pôr em dia, toda a leitura atrasada.
Beijinhos a todo(a)s ;-)

segunda-feira, 18 de junho de 2007

Cansada


Hoje a minha postura ficou mais ou menos assim (à excepção das pintas...); isto de estar há 1 ano e 4 meses sem trabuquir, deixa as suas mazelas. Amanhã vai correr melhor e como organizei a maior parte do arquivo hoje, amanhã não vou estar tanto tempo curvada sobre a papelada, o que me deu cabo das costas.
Acho que vai correr bem o trabalho, somos poucos mas todos me parecem bastante eficientes e cada um tem a sua área de actuação sem interferências.
Bom, vou-me "atirar" para cima da cama e cair que nem uma pedra, que é a única coisa que consigo fazer neste momento, até amanhã.